Edilma Duarte
Haja eleitor

Levantamento feito pelo portal H2Foz, e publicado no último final de semana, revela que Foz do Iguaçu, município cuja população é de pouco mais de 258 mil habitantes, e em que apenas 183.306 pessoas estão aptas a votar, tem 461 pré-candidatos a uma vaga na Câmara dos Vereadores. Detalhe: a Câmara Municipal é composta por 15 vereadores. Mais da metade dos ocupantes das cadeiras vai tentar se reeleger.

 

Covidiotas

A BBC News usou esse termo cunhado por passageiros de um complicado voo que partiu de Zaquintos, uma ilha grega, e terminou com 16 infectados e quase 200 pessoas em isolamento.

 

Covidiotas II

Antes de apropriar-me do termo para falar da nossa realidade, importante explicar que toda a situação, no caso do voo dos gregos, se deu a partir do comportamento de passageiros que certamente acham uma bobagem a obrigatoriedade do uso de máscara, a recomendação de não circular pelos corredores da aeronave e de manter distância nas filas de embarque.

Nossos Covidiotas

Por aqui, dois dias de números baixos, trazidos pelos boletins diários com base em dados da Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu, tem sido, sistematicamente, seguidos de um índice alto de casos confirmados da Covid-19.   Mas observe: basta uma volta pela cidade, nos redutos de bares, em fim de tarde, para se constata que para muitos, a vida voltou ao normal.  Aglomeração e ausência de máscaras é o que se vê por ai. 

 

Sem livemício

Morreu na praia a ideia de transmissão ao vivo pela internet (live) feita por candidatos, com shows de artistas. Na última sexta-feira o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) eliminou, de uma vez por todas, em decisão unânime, essa possibilidade. Estão proibidas as livemícios. O relator da consulta, ministro Luís Felipe Salomão entendeu que as lives, que ele batizou de “livemícios”, com candidatos, e apresentação de artistas, nada mais são que os antigos showmícios, hoje proibidos pela legislação eleitoral.

 

Live continua valendo  

Felizmente para os pré-candidatos o TSE proibiu os shows mas permite que apareçam em lives. Também estão liberadas as aparições na mídia e em entrevistas. Só não podem pedir votos antes de 27 de setembro, data em que se inicia o período de campanha.

Contra a vacina

Certamente, se você não viveu de perto, pelo menos ouviu falar de um movimento de pais modernos contra as vacinas que, no Brasil, são até obrigatórias. Não temos comprovação científica, mas não é improvável que várias doenças, como o Sarampo, que há muito estavam sob controle, tenham reaparecido por conta desse processo de desconstrução que anda ocorrendo em todos os setores. 

 

Campanha 

O que nos causa muito espanto no momento atual é uma campanha estapafúrdia que vem ganhando corpo nas redes sociais.  Contra a vacina da Covid-19!   Por WhatsApp vem sendo compartilhado um texto que conclama a população a não se vacinar – e olha que nem temos, ainda, no planeta, uma vacina aprovada. O foco principal neste caso é a vacina chinesa.

 

Preservação da vida

Setembro chega anunciando a Primavera, que não tarda a chegar, mas vem nos lembrar também a importância de se falar em preservação de vidas.  No Brasil, em média, a cada 45 minutos uma pessoa morre por suicídio. Em Foz o Centro de Valorização da Vida (CVV), conta com um grupo de voluntários que estuda o tema e atende a pessoas com pensamentos suicidas por meio do número 188.