Safra iguaçuense de soja pode render mais de 42 mil toneladas do grão


- Por: Redação 1

Safra iguaçuense de soja pode render mais de 42 mil toneladas do grão
A colheita está sendo acompanhada por profissionais da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Comercial, Industrial e Agropecuário de Foz

A colheita de soja começou em Foz do Iguaçu e região. A expectativa dos produtores é que a safra 2020/2021 renda uma média entre 160 e 170 sacas do grão por alqueire. Considerando que o plantio abrangeu 10 mil hectares, o equivalente a 4.132 alqueires, a produção pode chegar a 42.146.400 quilos (considerando 60 kg por saca).  Ao todo devem ser colhidas mais de 700 mil sacas gerando mais de R$ 100 milhões na comercialização do produto.  Ontem (23) a saca estava contada entre R$ 152 e R$ 160.
O processo teve início na última semana, na região da Vila Bananal, e deve seguir até o final da primeira quinzena de março. A colheita está sendo acompanhada por profissionais da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Comercial, Industrial e Agropecuário de Foz. 
A Prefeitura de Foz do Iguaçu têm atuado para garantir toda a infraestrutura necessária no escoamento dos grãos. Além da estrutura, o município oferece apoio técnico aos produtores, para incentivar o melhor aproveitamento da safra.
De acordo com os profissionais que acompanham os processos, este ano o plantio mais cedo sofreu com a estiagem, mas os impactos foram recuperados com as chuvas em janeiro.
O secretário municipal de Desenvolvimento Comercial, Industrial e Agropecuário, João Pereira dos Santos, aposta que a safra fortalecerá a economia local. “Vai ser uma boa safra, os agricultores devem ter bons resultados que vão ajudar a fortalecer a economia de Foz do Iguaçu”, avaliou. 

Variedade nas lavouras 
Após a colheita da soja, os produtores iniciarão o plantio de milho. Ao todo, a secretaria faz o acompanhamento de 1,8 mil produtores rurais que estão cadastrados e atuam no município. 
Além dos principais cultivos, de soja e milho, há a produção de hortaliças, pomares, mandioca, gado e produção leiteira. Recentemente, alguns produtores de Foz também iniciaram a avicultura de corte. 
Para fortalecer o setor, o município oferece toda a estrutura técnica com informações como correção de solo, potencial de proteção, acompanhamento veterinário, além do suporte estrutural com serviços como terraplanagens.

Da redação 
Foto: divulgação AMN 

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas