Confusão sobre o agendamento da 2ª dose gera transtornos em postos de saúde de Foz


- Por: Redação 1

Confusão sobre o agendamento da 2ª dose gera transtornos em postos de saúde de Foz
Agendamento antes do prazo, chegada antecipada e vacinação do H1N1 provocaram filas e reclamações na maioria das unidades de saúde

Uma confusão envolvendo o agendamento da segunda dose da vacina contra o novo coronavírus (Covid-19) e a vacina do H1N1 provocou transtornos na manhã desta segunda-feira (19) nos postos de saúde de Foz do Iguaçu. Muitos idosos foram até as unidades de saúde devido a anotação de data referência na carteirinha de vacinação. Agendamento para pessoas acima de 62 anos já está aberto.
De acordo com a secretária de Saúde, Rosa Maria Jerônimo, as vacinas da primeira dose foram retomadas no último sábado, com a abertura de 21 pontos de vacinação, alcançando quase 3,6 mil pessoas. "Foi exclusivo a primeira dose", disse. Para ontem, estava programada a segunda dose das pessoas que se vacinaram dos dias 24 a 27 de março, alcançando o prazo de 25 dias entre uma e outra.
Data referência
No momento da vacinação, é anotada uma data referência na carteirinha, para o usuário saber os dias a retornam. "Decidimos agendar (no domingo, 18), porque lá nos dia 24 a 27 de março, chegamos a vacinar quase 11 mil pessoas. Para não dar tumulto na unidade de saúde, em função de que estamos fazendo outros atendimentos (vacina da gripe), o serviço continua correndo e a gente decidiu fazer o agendamento", informou.
Rosa disse que foi comunicado à população que todos que se vacinaram receberam a carteirinha com o dia da vacinação. "Ou seja, quem era para vacinar hoje (ontem, 19), agendava para hoje. Infelizmente, pessoas que estão no dia 23, que é sexta-feira, agendaram para hoje também. Sem contar aquelas pessoas não tem acesso à internet e tem dificuldade de agendamento", frisou.
Outra situação que contribuiu para o transtorno, ainda de acordo com ela, é que muitas pessoas que estão programadas para vacinar a tarde, chegam à unidade de saúde às 8h da manhã. "Infelizmente acaba gerando um tumulto. A gente está com as vacinas, tem reiterado para as pessoas não está faltando a segunda dose". 

"Quem tomou a primeira tem a garantia da segunda dose já recebida do Estado, que tem mantido todas as segundas doses estocadas e sendo repassadas criteriosamente", relatou a secretária. Infelizmente, ressaltou ela, "as pessoas não acreditam, acham que vai faltar, chegam antes da hora. E aí fica extremamente difícil para ter esse controle".

Ronildo Pimentel
Foto: Roger Meireles

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas