Chamada de capa


- Por: Redação 1

Chamada de capa

Corvo, minhas sinceras desculpas, porque sabemos da sua imparcialidade, mas não poderia deixar de protestar em não ver a carreata do sábado, como a manchete principal do seu jornal. Saiu pequenininha, no canto da página. Vocês, parece, são contra o presidente Bolsonaro, no momento em que ele mais precisa de ajuda!
V. J. L (A leitora pediu para não ter o nome revelado)

O Corvo responde: prezada, o evento de apoio ao presidente, aconteceu no sábado (01/05), o jornal circulou na segunda-feira (03/05). Outras notícias importantes e atuais, ocuparam os destaques, mesmo assim, a carreata teve a sua cobertura, com publicação de página inteira, chamada de capa, inclusive nota nesta coluna. Como mesmo lembrou a leitora, o jornal é independente, imparcial e se preocupa com a sucessão dos fatos. Não há nada, aqui, contra o governo. Apenas noticiamos o que ocorre.   

Cartas ao Corvo
Prezado senhor colunista, antigamente a sua coluna era mais ácida, atenta aos fuxicos políticos e desavenças entre as pessoas. Agora vive de publicar cartinhas e mensagens de leitores. Diga-se que isso é muito bom, mas eu gostaria que as picardias voltassem à coluna. Corvo, não fico um dia sem ler a sua coluna e gostaria que ela saísse na internet. 
Valnei F. S. Dantas

O Corvo responde: prezado, se há uma coisa que este colunista detesta, abomina, é fuxico. A coluna é pautada por fidelidade nos fatos, políticos ou não e diante disso, possui muita credibilidade. A Coluna No Bico do Corvo dedica-se aos leitores primeiramente, é a sessão de cartas dos leitores de nosso jornal impresso. É também onde há reflexão da opinião por parte do colunista, leia-se, uma figura onde há vários jornalistas ativos, ocupando o mesmo espaço. Também estamos na internet, no site www.gdia.com.br. Obrigado pela leitura! 

Falta a segunda dose
Certamente o ex-ministro Eduardo Pazzuelo não contava com a dificuldade no envio das vacinas, na ocasião que autorizou a liberação dos estoques para a primeira dose. Cidade que entraram na dele, se complicaram. Quem guardou a segunda dose, segue na vacinação. 
 
Vacina Pfizer

Corvo, ufa, agora teremos a vacina da Pfizer! Se eu pudesse escolher ia querer esta, porque além de boa, a gente vacina apenas uma dose. Sabe dizer quando Foz receberá as doses? 
Marília Lúcia G. Farias.

O Corvo responde: este colunista detesta frustrar os leitores, mas pelo momento, a vacina da farmacêutica norte-americana, será administrada apenas nas capitais, porque precisa de um mega congelador. Em outra análise, a vacina da Janssen/J&J, é a que requer apenas 1 dose. O imunizante da Pfizer/BioNTech, com a tecnologia de RNA mensageiro (mRNA), requer duas doses. Dona Marília, todas as vacinas são importantes neste momento e não é possível escolher. O importante é agendar e ir se vacinar. 

Opção de vida
Corvo, que situação hein, a que envolveu a mãe e o padrasto do pequeno Henry. Eram pessoas bem de vida; ela uma mulher bonita, de família boa e ele, médico, vereador; moravam num belo apartamento num dos locais mais bonitos do mundo! E agora? Cada um está numa cela fria, fedida, enjaulados como bichos. Pode ser, isso sirva de exemplo, para que as crianças sejam bem tratadas, sem que as cabeças sejam enfiadas em sacos de plástico, ou que acabem esganas por quem deveria protege-las. É muito triste. 
Maria J. G. Dias

O Corvo responde: prezada, certamente a derradeira ocorrência servirá de exemplo, mas não nos esquecemos de outros casos em que filhos foram supostamente vítimas do pais. Há uma crueldade inexplicável em casos assim, parece beirar beira o doentio, e muitas pessoas não se convencem, duvidando da Justiça. Hoje a ciência avançou muito na elucidação de casos similares ao do pequeno Henry, que faria cinco aninhos na última segunda-feira. Se a criança fosse respeitada, os pais (mãe e padrasto) não estariam vivendo esse inferno. É mais uma tragédia, boa para nortear o pensamento de muita gente

Maio Amarelo
O Corvo recebeu algumas “cartas” sobre o mês que pede respeito e responsabilidade no trânsito, e, curiosamente, o conteúdo possui uma base similar, com informações equivocadas, comparando as mortes em acidentes de trânsito, como fossem maiores que pelo coronavírus (covid-19). As pessoas insistem no negativismo. Acidentes de trânsito mataram, em média, 35 mil pessoas ao ano na última década. O número baixou em razão do endurecimento nas leis, porque já fou muito maior no passado. Logo, dizerem que o trânsito mata mais que covid-19 é um erro lamentável. O vírus ceifou mais de 400 mil brasileiros e pouco mais de um ano. O fato é que não cabe comparação, os motoristas precisam se cuidar para não causarem e não se envolverem em acidentes, por isso, é necessário prudência e responsabilidade.  

Ratinho e as obras
Em sua propaganda, o governo do Paraná assume a responsabilidade por várias e importantes obras, independentemente de onde venham os recursos. O fato é que são sim demandas assumidas pelo governador, como o caso da segunda ponte com o Paraguai, que atingiram 52% da execução e recursos aplicados na ordem de 122,5 milhões. O valor, que a obra consumiu até o momento, é 38% dos R$ 323 milhões previstos, um montante financiado pela Itaipu Binacional. Trata-se de mais uma, dentre as obras que compõem um pacote de iniciativas no Oeste do Paraná. 

Refis 2021
Muita gente está esperando o anúncio do Refis municipal em Foz. Com as primeiras pinceladas de recuperação, empresas e população sonha em tirar o pé da jaca, ou, o nome da dívida ativa. Vai Chico, anuncia logo esse benefício. 
 
Exploração de mulheres

Um “empresário” da fronteira ganhou destaque no Fantástico do último domingo e, por tabela, uma propaganda gratuita do seu estabelecimento comercial em Ciudad del Este, com direito à exibição dos artigos na vitrina. Alguns comerciantes estão se queixando da concorrência desleal.  Que faisqueira hein? O carinha em São Paulo falava das mulheres como fossem artigos, do tipo com selo de qualidade. Que barbaridade!

Foz Cataratas comendo a bola
A pandemia está atrapalhando a vida no bem mais precioso do Foz Cataratas, a torcida! Sem ela, indo aos jogos, sem o apoio no Caldeirão Azul, tudo fica diferente, mas o elenco honra o compromisso assim mesmo. 2 x 1 no Campo Mourão! E lá vem o Minas, dia 22, pela Liga Nacional! Mas isso vai passar e logo as arquibancadas estarão apinhadas! 

Vagas olímpicas
Os brasileiros seguem disputando as últimas vagas para os Jogos de Tóquio. Apesar do adiamento, a competição promete, ainda mais nas novas modalidades como é o caso do atletismo misto, surf, skate, onde os brazucas estão mandando ver!

Bons tratos
O Corvo recebe uma porção de mensagens sobre a doação de animais. O assunto é repassado para a Coluna PET, elaborada pela dona Eliane Luiza Schaefer, a “dona do pedaço”, diga-se, editora de uma porção de colunas e que fazem o maior sucesso. Mas o caso, é que muitos animais estão sofrendo com a pandemia, ou por se tornarem órfãos, ou por serem abandonados em razão da crise. As pessoas confessam que estão doando os “bichos-parentes”, porque não possuem condições nem para comprar a ração. Vamos criar iniciativas para ajudar quem abriga animais, independentemente o porte, de peixinhos à cavalos. Está na hora de criarem uma espécie de cesta básica para os amiguinhos; eles não merecem tanto sofrimento! 

Cuidados com os morcegos
Corvo, aqui pelos lados do Jardim cataratas, o que mais tem é morcego “avoando” de noite e até mesmo de dia, coisa que eu nunca tinha visto, porque para mim, morcegos são aves noturnas. E olha, tem cada morcegão amigo, que chega a dar medo. Meu marido estendeu até uma rede para catar alguns, porque disseram para ele que dá para fazer um cozido e até petisco. Pode isso Corvo?
K.J.N.M (A leitora pediu para não ter o nome divulgado). 

O Corvo responde: não pode! Isso pode render multa e até cadeia, porque morcegos são animais silvestres. Embora eles sejam consumidos em algumas partes do mundo, os morcegos podem portar doenças, mesmo assim são importantes para o equilíbrio ambiental. Morcegos não são aves, são mamíferos, os únicos que voam. O que seu marido deve fazer, é estar atento em caso de aparecer algum morcego morto. Quando isso acontecer, o CCZ deve ser informado com urgência. Sobre doenças, é provável que o coronavírus tenha surgido a partir de um animal mamífero da ordem Chiroptera, ou seja, de um morcego.    

Eliminação do Gil do Vigor
Entendidos no assunto BBB estão indignados com a eliminação do economista Gilberto, uma das figuras mais divertidas da história do programa. Ele teria sido vítima dos esquemas de votação em massa, e no caso, acusam a participante Juliette, cujo pragmatismo foi “acachapante”, pois o Gil, era considerado um oponente muito perigoso. Sem ele, a final ficou literalmente sem graça. 

Fiuk em dificuldades?
O ator global, compositor, cantor, instrumentista, filho do astro Fábio Júnior, mostrou a quantas anda a carreira artística em tempos de pandemia. Em seus 60 segundos de convencimento, disse que entrou no BBB por causa do dinheiro, porque atravessa muitas dificuldades; vendeu o carro, até mesmo a guitarra e precisa ajudar a família, a começar pela mãe. Se ele passa por situação assim, imagina os pobres mortais, que nesta vida, jamais chegarão perto de um prêmio de 1,5 milhão? Se Gil do Vigor, foi atropelado pela corrente em favor da Juliette, já dá para imaginar o resultado. Mas como diz o apresentador Tiago Leifert, tudo pode acontecer, porque a opinião das pessoas muda conforme o piscar do olho esquerdo dos participantes.
 

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas